Naufrágio - a saga continua.

Naufraguei. A fúria do que me envolvia era imensa, entrava em mim, sufocava. No aquando do naufrágio, já havia um alguém, esperando resgatar-me e devolver-me a alegria perdida com o tempo. De inicio rejeitei. Sobrevivi meses a fio naquele mar gélido, sozinha,  naquelas ondas iradas. Até que um dia, de tanto ver aquela mão esticada, que por ser familiar já lhe nutria carinho, decidi arriscar e salvar-me, pois o navio em que eu vira, jamais voltaria. Aferrei aquela mão que há tanto manifestava querer-me, tomei-a como única salvação possivel, e assim que a alcancei, a alma tornou-se outra, a dor morrera. Estava sã e salva, aparentemente. A mão que me salvara permanecera comigo, durante bastante tempo ainda. Mas tal dia, sem que me lembre bem quando, onde ou porquê, largou-me num abismo, perto daquele do qual me salvara.
Cá voltei eu ao mesmo, enrolada nas ondas que me sufocam o ser, dentro de um gélido sentimento, mas desta vez, sem mãos à vista.

69 Crimes sentidos:

Alguém... disse...

Tantas e tantas vezes nos sentimos assim, e grande parte das vezes somos nós mesmas que nos temos que nos salvar.

Beijinho*

Catarina disse...

Obrigadaaa minha querida, fiquei mesmo feliz.
O teu texto apesar de ser um pouco para o triste também está muito muito bom, está forte e transmite mesmo muito sentimento. Espero que esta fase menos boa passe rápido, quero ler coisas alegres e que sorrias ao mundo.

Beijinho *

Catarina disse...

Então deita-as todas cá para fora que acabarás por te sentir muito melhor e mais leve. Fiquei mesmo contente por gostares do meu texto, sei que não está nada de especial, pois demorei imenso tempo para que as palavras se encaixassem.

Alguém... disse...

Mas pelo menos temos que nos manter à superficie, e esperar que alguém nos acabe por dar a mão...

Bernardo disse...

:O

Bernardo disse...

Está lindo

Catarina disse...

Obrigada querida *

Marta disse...

Não tens de agradecer (;

Isabel disse...

Obrigada minha querida :)

Joana ' disse...

Obrigada pela força*
Eu deixo-te aqui um bocadinho da minha, para a felicidade voltar a reinar por aqui :)

Marta disse...

Obrigada $:

M A R I S A ' disse...

Temos mesmo que aproveitar. Alguma coisa de bom :)

M A R I S A ' disse...

Temos mesmo que aproveitar. Alguma coisa de bom :)

silênciodosegredo. disse...

eu adoro o teu blog $:

Catarina Santos disse...

escereves mesmo bem :D

Raquel ♥ * disse...

obrigada minha querida (;

FLÁVIOMATA disse...

Então porquê?

FLÁVIOMATA disse...

Tens tempo para tudo :b

diana alba disse...

Obrigada querida, também gostei bastante do teu :)

filipa disse...

essas mãos apenas nos enganam :$

dannó disse...

qe lindo ;o

Patrícia disse...

tenho aqui duas mãos para ti minha querida marilena ! Está muito bonito.

dannó disse...

de nada :b

incógnita disse...

texto espectacular

Alexandre. disse...

Oh, o que escrevi não foi nada de jeito --'
E amei este teu texto, está repleto de puro sentimentos.. eles saltam das letras para os olhos de quem as lê (: *
Obrigado pelo comentário :b

Alexandre. disse...

Oh, não tens que agradecer :D
Aposto que já te bombardearam com elogios e te dispararam montes de "*.*" :b
Escreves mesmo muito bem *

Tediiziinha :) disse...

Obrigada.
Adoro este texto, está muito sentido, fantástico! :$

Alexandre. disse...

Tás a dizer isso mas estás a ler um texto de desabafado e mal pensado x:

Alexandre. disse...

Ok ok, bgd $$:

Tediiziinha :) disse...

De nada ;)

sunshine disse...

obrigado :)

- Gabrielaa L. disse...

Ainda bem que gostas-te :D

AM disse...

Sinto-me mais ou menos assim, já sabes que os motivos não são os mesmos mas a mão que me amparou largou-me sem se aperceber que levou parte da minha alma entrelaçada nos seus dedos. Foi e não em parece que olhe para trás. Acho que ainda nem deu conta que me largou.

O texto está espectacular, e lamento que seja por razões não tão espectaculares.

patriciaa disse...

Muito obrigada (:

Mel disse...

Uauuuuuuu, lindo!!

Mel disse...

asério, a música e este post aqui até me arrepiaram!

disse...

levo. está combinado :)

mariana mello disse...

não tens a noção do quanto eu me identifico com os teus textos lindos :$

Marta D'Almeida disse...

lindiissimooo

Mel disse...

faço sim:DDD

Joana Carvalho disse...

:o qe texto profundo qerida!

mariana mello disse...

a sério, escreves de uma maneira que consegues transmitir com a maior transparência, a plenitude e os sentimentos :o
Tens uma fã :)

FLÁVIOMATA disse...

Arranja uma para ti e outra para mim :D

mariana mello disse...

Não tens de quê, e obrigada eu :$

dannó disse...

é mesmo muito mau :x

Ana B. disse...

Tá muiito bonito :'$

http://sem-rumo-o-caminho-e-pra-frente.blogspot.com/

amy disse...

Nunca conheci nem soube de ninguém que voltasse.
Mas se é a tua opinião, respeito :p

Joana ' disse...

sim, faço anos hoje. obrigada minha querida :)

Jessica disse...

os teus textos são fantásticos e o teu blog está mesmo bonito, sempre tive uma queda pra tons pretos e acinzentados

♥ marta. disse...

Está perfeito, perfeito!

AM disse...

Havemos de ser fortes sim! Sorrir e ir em frente, ams nada de sorrisos plásticos! Na, na, têm de ser bem sinceros... :)
Obrigada.

souokiko disse...

Quem manda show nos textos és tu corazón :')

amy disse...

Sim, também é verdade que talvez não lhes sejam dadas oportunidades para mostrar que mudaram.
Mas também é normal, certo..? :s Por exemplo, a minha melhor amiga (que agora já não o é, vá), desiludiu-me muito no mês passado, e depois fizemos as pazes porque ela disse que tinha mudado, que já não agia como antes, que tinha voltado a ser o que era, e dias depois voltou a fazer o mesmo. Porra. Como é que alguém pode acreditar que as pessoas voltaram a ser o que eram antes se há sempre este risco? De voltarem a fazer exactamente o mesmo? É dizerem desculpa sem senti-lo e pensando que isso muda tudo e é andarem a brincar com os nossos sentimentos!

souokiko disse...

Porque continuas a teimar comigo se sabes que não tens razão? UNF

amy disse...

Sim, isso é verdade, mas mesmo que não queiramos, há vezes que queremos tanto que a amizade e todos os sorrisos que ela nos proporcionava volte, que simplesmente ignoramos tudo o que antes aconteceu e voltamos a entregarmo-nos de corpo e alma ao que nos faz feliz, pensando que a outra pessoa já não está mudada. E depois é isso :s

Neuza disse...

está lindo :)

PR" disse...

Independentemente de tudo o resto, o texto está lindo.
Depois, ao inicio nunca se vê mãos em lado nenhum..
Força **

Joana S. *-* disse...

Obrigada! :)

O teu também está muito bom*

Mariana Silvino disse...

Estou sem palavras, gostei imenso *-*

Daniela disse...

Fiquei apaixonadaa *.*
..óhh está tão mas tão perfeitoo (aa)

Inês Sérvio disse...

parabéns, gosto mesmo do que escreves.

Cátiia Bandeira disse...

desafio no meu blog :)

Eu? disse...

Talvez se olhares bem, vejas que há alguma mão á tua volta :)

Patrícia Costa disse...

Será de relembrar que gosto da forma como escreves! e tudo mais, está dito pelas muitas opinioes positivas que as tens :)
um beijo mariii

Gabriela disse...

Obrigado querida :3
Adorei este post, escreves tão bem *.*

Lu disse...

tens a minha mao minha Mari..e eu prometo que se a amarrares eu nao te largo, em parte nenhuma! Eu não te deixo a naufragar, nao mais :)

Lara disse...

toda a nossa vida, suponho eu, deve ser marcada por naufrágios.
adoro a combinação da imagem com o texto, e a música faz com que, ainda mais, me arrepie ao ler o teu maravilhoso texto.
Beijinhos

- Sílvia • disse...

- Cada vez mais bonito +.+

AM disse...

Pois não :/ mas acho que é daquelas coisas que temos de aprender sozinhos, seja através dos nossos erros, seja através dos dos outros.

Enviar um comentário

Liberta a tua mente e deixa que o pensamento te leve palavras aos dedos, partilhando assim comigo ideias, questões e críticas, não deixando nada omitido.
Obrigada pela tua leitura atenta: