Pode beijar a noiva!


casou. casou mesmo. aquele que um dia me disse que eu era o grande amor dele. aquele que ainda hoje, depois de todo o tempo, me diz que continuo a ser a mulher da vida dele. no entanto, ele casou. casou com uma moça que deve ser menos amiga da balança do que eu, mas casou. daqueles casamentos a sério, com vestido de noiva, boda e quarto de hotel. pela igreja! e eu sou o amor da vida dele. era, sou, serei - dizia ele.

eu gostei dele. gostei muito. éramos os melhores amigos, lembro-me disso! mas não dava para mais. não dava para eu me relacionar com ele como ele queria. e quando o deixei partir, tive medo. medo. hoje confesso ao mundo que fui egoísta. por uma vez na vida, naquele tempo, gostei que alguém gostasse de mim. gostei que ele gostasse de mim. queria a toda a força que assim continuasse a ser. e parece que consegui. ele hoje ainda me ama, mesmo que às noites esteja com outra. não era isto que lhe desejava. mas eu tinha medo. medo que em toda a minha vida, nunca mais ninguém me amasse como ele amou, como ele ama.

11 Crimes sentidos:

disse...

Oh, adoro. E, por um lado, percebo esse lado egoísta. Mas não é bom para ele, nem para "ti".

Alexandre. disse...

tinha tantas sauaddes de ler algo aqui <3

e compreendo perfeitamente esse medo, temos sempre a sensação de que mais ninguém vai fazer de nós o seu mundo como determinada pessoa o fez. e se ele afirma tal cousa sobre ti, é inexplicável o casamento. my opinion, claramente

Aurora disse...

Isto aconteceu mesmo, querida? Está lindo, apesar de tudo.

Aurora disse...

Custa-me compreender um acontecimento destes. Ele está com uma pessoa que, a meu ver, não a ama como te ama a ti. Foi casar-se com a pessoa errada, deixou-te a ti, a Mulher da Vida dele. Como se justificou a ti, perante toda esta situação? Espero que sejas fortes, que continues a amar-te. <3

Sophia disse...

Marilena, segundo me parece li muitos textos que lhe escreveste. Deve ser estranho, neste momento.
Força querida *

Arquimedes disse...

Se ele continua a amar-te, podem dar umas quecas às escondidas da gorda. ;)

Não percam, brevemente, uma extraordinária ode à defloração.

Alexandre. disse...

Fico muito feliz por queres uma carta e já pensei no que escrever e estou ready! :D
Manda-me um comentário no blogue (que nao vou publicar) ou uma mensagem privada no face com a tua morada :)

Angélica Dinis disse...

Princesa, são com este acontecimentos que aprendemos na vida, acredita que se tiver que voltar, ele voltará. O grande amor das nossas vidas se for de verdade, voltará para nós mais depressa do que pensamos e para sempre.
Já sabes uma grande parte da minha vida, e pelo que falamos, saberás bem que a vida dá muitas voltas, e acredita que essa volta irá acontecer, mais cedo do que pensas. Não desistas desse amor, dá espaço ao coração que 'ele' acabará por fazer tudo sozinho :) com o tempo acredita.
Custa-me a acreditar que aconteceu isto contigo, que grande história.
Não desistas do amor e de ser feliz, com o tempo esse amor voltará para os teus braços dizendo que te ama e que sentiu a tua falta enquanto estava com a outra pessoa, adormecer ao teu colo e tu suspenderes a respiração só para ouvires o bater do coração. Esse momento chegará, princesas como tu merecem isso :) <3 AD

David Marinho disse...

Arriscar é bom, ser egoísta também. Daí que a vida tenha muito que se diga, mas ele casou hoje e tu casarás amanhã. Parar a meio do caminho porque sim não é parar...é morrer! Ah e o medo...por favor! 7 biliões de pessoas no Mundo inteiro Marilena.

Mel disse...

Já dizia o velho ditado: "Tudo o que é realmente nosso sempre volta", pode passar, dias, meses ou anos. Mas ele seguiu em frente, e tu também tens esse direito de seguir em frente. Por isso, agarra-te ao presente e ao futuro, e vive-o intensamente e verás que mais cedo ou mais tarde, algo de muito bom irá alegrar o teu coração :)

Poppins disse...

Porque não lhe dizes o que sentes?

Enviar um comentário

Liberta a tua mente e deixa que o pensamento te leve palavras aos dedos, partilhando assim comigo ideias, questões e críticas, não deixando nada omitido.
Obrigada pela tua leitura atenta: