Guess who's back (?)

Achava eu na minha pura ingenuidade que à medida que se amadurece, as dúvidas e os medos se perdiam pelo caminho. Assim, como roupa despida ao longo de um corredor a caminho de uma cama. Achava. Mas aqui não há roupa e muito menos há cama. Existe apenas um longo e largo corredor, o da morgue onde venho de volta e meia deixar o coração. E ele fica, é bem mandado.
Quantas vezes este pobre já morreu, e quantas vezes o desgraçado há-de morrer ainda. Mas que é feito da minha capacidade de me saber atirar de cabeça, sem pensamentos paralelos e mesmo assim conseguir ser feliz? Digam-me, o que é feito? Devia pôr um panfleto, daqueles bonitinhos com fotografia a dizer "procura-se". Duvido contudo que adiantasse. Olhos, coração, mente, tudo me atraiçoa. Os olhos, porque não me permitem ver-me onde quero ir; o coração porque se afeiçoou de novo, e sem meu consentimento, mais uma vez; a mente porque gosta de me intimidar com imagens de um passado do qual não me consigo despegar. E assim, sendo três contra um, agarro-me à única coisa que me pode ajudar: o Tempo. E mesmo esse, alia-se a mim por pouco tempo. Não tenho tempo nem paciência. Apenas medo e tantas decisões por tomar.

" quem mais te dá na vida é a própria vida; podes ler, ouvir dizer mas tem coisas que só ela ensina "

42 Crimes sentidos:

Bruno Peter disse...

Como eu te entendo... As vezes, esse tempo custa a passar, e a sarar essas feridas, que teimam em não fechar... Há dias, em que parece que o tempo volta um pouco atrás, e são esses dias que eu mais temo, porque me vejo novamente neles, e isso "assusta-me"!

Uma duvidazinha... disse...

Tudo se irá resolver com o "Tempo" ;]

Uma duvidazinha... disse...

É verdade, quanto mais tempo existe, cada vez é mais escasso :s

Muito obrigado, e ainda bem que gostas-te ;b

O nome da música é: Sweet Little Marry do cantor Sean Riley... ele é portugues conhecia música dele na TV :D

Uma duvidazinha... disse...

Ohhh muito obrigada, querida :$$
Eu também gosto imenso do teu blog, e destes teus post lindos *.*
Eu já te estava a seguir :D

Uma duvidazinha... disse...

Se escreves estes post's lindos sem tempo... então com tempo, ficaram magnificos ;**

O tempo nunca é suficiente para nada, e depois vêm-me diser.... que a tempo para tudo basta querermos

Uma duvidazinha... disse...

Então deve ser isso :S
Mas ás vezes quando o queremos aproveitar nunca conseguimos ....

Paula disse...

achavas tu e achava eu...ate concluir que, afinal de contas uns medos vão-se outros crescem...permanecemos cá nós, eternas guerreiras a lutar contra eles a perder e a vencer de vez enquando. E vale sempre a pena ainda não me decidi se é por mim, por todos os que gosto sem saber ou pelos bons momentos...talvez chegue conclusão que por todos.

Certo, é que no meio disto tudo, há por vezes quem mande mais que eu e crie laços (embudes, diria eu) com pessoas sem eu ter voto na matéria. Mas será sempre assim, ele (coração) manda e eu cumpro...talvez altere as regras do jogo a meu gosto...mas vou ainda tem grande parte de mim.

"o coração porque se afeiçoou de novo, e sem meu consentimento"

"quem mais te dá na vida é a própria vida; podes ler, ouvir dizer mas tem coisas que só ela ensina"

Paula disse...

Acredita que não o faço a pensar: 'tenho de dizer bem ou elogiar'. Simplesmente escrevo o que sai na altura. E se te elogio é porque tu mereces. (:

♥ marta. disse...

já sentia saudades das tuas lindas palavras, mary *
adoro ler-te, adoro adoro adoro. quantas sabemos disso de que falas... o coração é o nosso amigo mais traiçoeiro. espero que esteja tudo bem :')

♥ marta. disse...

com o tempo, fica sempre tudo bem. não deixes de acreditar nisso. :')

Marta Sofia disse...

Está mesmo bonito:)

Marta Sofia disse...

e o teu, sem duvida :)

Alexandre. disse...

hás-de ver o teu coração morrer as vezes que forem necessárias até ele ser forte o suficiente para não o fazer.
gostei, claroo *

Alexandre. disse...

não tens que agradecer!, :)
sempre adorei estas tuas letras

p. disse...

Muito obrigada.
Então penso que sabes o quão complicada é a situação :x

lara disse...

obrigada, não sei porquê decidi escrever sobre a minha vida amorosa, do principio até agora que ... não tem sido muita até.
adorei este texto, adorei como te expressas-te 'a roupa despida ao longo do corredor a caminho de uma cama. Achava'
está simplesmente genial, parabéns a ti.

♥ marta. disse...

é horrível quando sentimos uma necessidade infinita de chorar. :'

angélica disse...

gosto muito :p

angélica disse...

o que não é propriamente fantástico :s

Sara. disse...

Adorei :) e a foto também!

Marta disse...

A frase, querida, que verdadee!

Sara. disse...

Obrigada! :)

Daniela disse...

Eu também quero ser uma ararazinha, se bem que acho que o eterno é demasiado tempo :D ahahahaa.
Marile, ADOREI esta pequena descrição do teu estado «cardíaco-mental» <3<3<3

Aileen disse...

Coragem* nem sempre é fácil ter a capacidade de dar passos em frente. O tempo, tal como as próprias circunstâncias da vida que vão ocorrendo, apagam os vestígios mortíferos de passados viperinos que não queremos recordar!

Carla disse...

(: muito obrigada
gostei *

souokiko disse...

O medo está sempre no espaço das nossas acções, e é enfrentado-o e arriscando que se vive na vida .. :)

B. disse...

de que adianta o tempo se o que sentes não vai embora e só confunde mais ainda?

Cláudia Nascimento M. disse...

está tão sentido!

Sara Martins disse...

oh pequenina, continuas com textos lindos. sigo com este meu blog novo!

Annias* disse...

Um dia destes temos de partilhar histórias! (:

Litopedian disse...

Isto é ♡

Pedro Miguel SIlva Macedo. disse...

Lindo texto +.+

.G disse...

O teu blog é mesmo fantástico :)

cm* disse...

http://cobredealmadespedecoracao.blogspot.com/ - apaga o comentário sff e já podes seguir querida* ass: cátia mourisca

Drika disse...

Me senti identificada com este post. Obrigada.

Jutilandia Ferreira disse...

...gostaria de lhe convidar para participar do meu blog e também divulgar ou participar do PROJETO SINTONIA.
obrigada!

http://jutilandia-terapeuta.blogspot.com/

Mi disse...

Adorei !
Escreves de uma forma espectacular !
Já sigo *

sobi pra cima disse...

pelo texto acho que voce vai gosta dessa poesia aki: http://poesiasdeumloco.blogspot.com/2011/06/qual-o-poder-do-tempo.html
ta uma olhadinha :D

ana sá . disse...

ADORO .

Ziza's N.E.M. disse...

"Os olhos, porque não me permitem ver-me onde quero ir" ... gostei =)sabes, é a minha opinião, mas acho que a vida à medida que se desenvolve com mais armadilhas, caminhos a percorrer, dá a oportunidade de conhecer o nosso eu melhor, nem tudo tem que ser constamente uma rotina, o pensamento não é e se realmente haver força de vontade, há sempre esperança até para o inesplicável secanhar. Manda na vida, não deixes que ela mande em ti.

Herético disse...

não tenho tempo nem paciência.

ganha coragem. com ela, não precisas nem de um nem de outro.

Esther disse...

ninguém sabe onde deixou a força.. espero que a encontres e que voltes a escrever tão bem como o fizeste neste post, só que num tom feliz!

Enviar um comentário

Liberta a tua mente e deixa que o pensamento te leve palavras aos dedos, partilhando assim comigo ideias, questões e críticas, não deixando nada omitido.
Obrigada pela tua leitura atenta: