Não sou de cá, nem sou de lá .

Talvez me tenha perdido. Talvez até não seja de agora. Perdi-me lá atrás, faz tempo, naquele fim de verão. Perdi-me naquela noite, em que passei a fronteira e por muito que tentasse - oh, se tentei - deixei de avistar a bandeira da minha pátria. Perdi-me quando os dentes começaram a ranger; quando a boca começou a soar menos; quando as altas montanhas, com picos de neve, deixaram de aparecer no meu feliz campo de visão. Perdi-me quando comecei a pertencer a multidões; quando a saudade, ansiosa por ser morta, me transformou em besta sem espelhos. Perdi-me, e por me perder, perdi. Perdi pessoas, oportunidades, perdi sonhos e inclusive perdi o sono. Perdi tanto mais do que tudo o que já ganhara. Perdi o ar puro, perdi a genuinidade. Deixei de saber o que era sorrir, desaprendi a ser eu. Ganhei um vazio de alma do tamanho de sete Terras, ganhei saudade e um coração amargurado. Descobri o arrependimento, e então teria sido bom descobrir uma forma de voltar - mas não havia, assim como continua a não haver.
Agora, não sou de cá nem sou de lá. Agora já sou menos que um clandestino sem identificação. Agora, sou apenas um peso para quem com bom coração me tem, sou apenas um ser qualquer que vagueia e que estorva.
Hoje sei que o meu lugar era lá. Hoje, tenho mais certeza de que nunca hei-de conseguir pertencer aqui.


Privei-me para o resto da vida da felicidade, e tudo de forma tão inconsciente .

23 Crimes sentidos:

♥ marta. disse...

tenho a certeza que a felicidade não te abandonará assim.
está lindo, mais uma vez!
pertences a algum lugar, mesmo que neste momento penses que não. és alguém, um alguém grande, um alguém diferente e tens um coração do tamanho do mundo - ou maior. pertences aqui ou lá, pertences onde o teu coração se sentir feliz.

(podes dizer-me o nome desta música, por favor?)

Catarina disse...

Que estrondo de texto, quão profundo e único vindo de uma alma com bom coração mas que já foi sofredora na sua propria vivencia. Para ser franca amei o texto mas a frase com que o terminas diz absolutamente tudo e essas palavras exprimem não só o que sentes mas talvez o que muita gente sente .

Beijinho *

Alexandre. disse...

puro, mas como o fizes-te?

Alexandre. disse...

ah, e adorei, como sempre. :)

Paula disse...

Fantastico, marilena! FAN-TAS-TI-CO!

Alguém... disse...

Tenho tanto medo dessa privação inconsciente *

Adriana Cunha disse...

Já tinha saudades de te ler*

Aileen disse...

uau que lindoooo o teu texto.
adoro

Cátia Mourisca disse...

LIIINDO!

Ana Dória disse...

Uau... gostei mesmo muito. A sério.
Parabéns :)

Bruno Peter disse...

Amo uma pessoa que neste momento escolheu um caminho diferente do meu, devido a problemas sérios, que a levaram a isolar-se a abandonar a nossa relação... Senti-me perdido! Dei-me tanto para ela, tanto, que acho que perdi metade de tudo que possuía, como a vontade de trabalhar, estar com pessoas amigas, ler, escrever, alimentar-me, deixei de ter vontade de me ver bem... Acho que amo-a mais do que eu mesmo imaginava! Ainda não me sinto em paz, e nem mesmo as desculpas que ela me pediu, são suficientes para justificar a atitude que teve. Foram 2 anos e 9 meses que não fizeram peso na decisão que ela tomou... 2 anos em que abdiquei de muitas coisas, como família, projectos, viagens, para poder estar sempre a seu lado. Isto pode soar mal, mas eu preciso de ver que realmente ela se arrependeu por ter tomado essa decisão, preciso desse perdão, para poder libertar-me... Não consigo ter raiva, nem sentir-me arrependido daquilo que fomos, porque tudo o que passei com ela, foi simplesmente bonito, verdadeiro, enfim, foi amor! Com tudo isto quero dizer que, ao ler este teu post, senti que não é só um simples pedido de desculpas que preciso de ouvir dela, mas sim, de ver que não foi nada em vão... Mesmo não podendo te-la a meu lado, quero que seja feliz, porque quando se ama alguém de verdade, independentemente que esteja a nosso lado ou não, queremos que esta seja feliz! Desculpa o desabafo! Não resisti. Não te preocupes, tudo vai ficar bem, o tempo encarrega-se de sarar todas as feridas, acredita! A cicatriz fica, mas a dor passa! Sé forte.

Paula disse...

obrigado minha querida! (;

Marilena' disse...

Bruno ! É inevitável não te responder. Não só pela dimensão do teu comentário, como também pela intensidade das suas palavras!
Sabes, o que realmente necessitas não é um pedido de desculpas, nem sequer perceber que não foi em vão - e digo-te que se foram dois anos e nove meses, não foi decerto em vão. O que tu precisas é de paz interior, e essa paz não a encontrarás em nada que te seja exterior. Hás-de encontrá-la em ti, apenas em ti. Dói, corrói, custa, sufoca. Eu sei! Mas nada que os outros façam ou digam te fará sentir melhor, te fará entender e seguir em frente, ninguém, nem mesmo ela.
Sou da opinião que mesmo quando as coisas não correm ao nosso gosto, mesmo quando acontecem sem estarmos prevenidos, acontecem por algum motivo. Sou ainda da opinião que tudo na nossa vida, bom ou mau, acontece para que tiremos partido da lição subjacente que tem para nos ensinar. Com isto não digo para não sentires falta dela, não digo para lhe desejares mal, para te sentires triste. Não ! Com isto digo para valorizares o que passou, guardares o bom com muito carinho, e aventares o que amargurou. Segue em frente, olhando para dentro de ti, e descobre a imensidão de sentimentos e boas emoções que a vida te vai ainda dar :)
Um beijinho, e muita força *

Bruno Peter disse...

Obrigado Marilena! Do fundo do coração. =)

Carina Rocha disse...

Ja tinha passado por ca... mas so hoje é que voltei com tempo para "cuscar" o teu blog... estou a gostar do que leio... parabéns! Fantastico mesmo!
***

Alexandre. disse...

O que esse sentimento pode fazer, :/

Juliana Porto disse...

Toma: Cola, linha , agulha e uma bússula, por hora deve resolver. =)

Juliana Porto disse...

Bússola *

Rita disse...

O novo link do meu blog é ritagomesandsomemoments.blogspot.com
Beijinhos*

Adriana Cunha disse...

Oh fico contente p saber (:

Maria disse...

Está tão profundo, está lindo.
Tudo tem uma razão de ser, e tudo irá-se compor, porque embora penses que não tu pertences a algum sitio, todos nós pertencemos. Com o tempo irás perceber onde está esse teu cantinho.

Angel Red disse...

Primeiro gostei muito da musica realmente sinto que vc coloca mais que uma pedaço de ti nessas palavras fikei atordoada!

vasconcellos disse...

Podes pertencer aos dois sítios, se quiseres. Não precisamos de ser demasiado humanos todos os dias.
Gostei.

Enviar um comentário

Liberta a tua mente e deixa que o pensamento te leve palavras aos dedos, partilhando assim comigo ideias, questões e críticas, não deixando nada omitido.
Obrigada pela tua leitura atenta: