Pretérito imperfeito.





Foram reacções agitadas causadas pela saudade de alguém, actos que matavam a necessidade de outrem. Eram encontros em segredo atrás do Hospital, eram passeios num jardim por mim desconhecido. Eram telefonemas alternados, despedidas nocturnas falsamente ternurentas. Eram termos carinhosos, ideias vagas de um futuro. Eram perguntas e promessas.
No fim, uma exigência ficou. Pediste-ma, e não recusei. Difícil seria para mim apesar de tudo, afastar-me, prometi-te então manter a amizade que possuíamos há tanto.
No fim, abandonaste o que pediste e deixaste-me à margem.
No fim, como já é habito, sou a única personagem restante.


Nada mais queria se não o que sempre tivemos.

56 Crimes sentidos:

FLÁVIOMATA disse...

ó, que querida.

Este post está poderoso *

FLÁVIOMATA disse...

De nada :b
Adorei a imagem também*

Ana Dória disse...

Gostei muito!
Belíssimo :)

*

Joana disse...

Voltar ao passado, era tão bom :$

Annie disse...

Gostei imenso do que li, apesar de ser triste.
um beijinho *

- Sílvia • disse...

- simplesmente perfeito (:

souokiko disse...

Nem mais :') tantas e tantas vezes que me apetece ir por linha de comboio sem fim ! Mas pronto :p
Gostei da tua passagem pelo blog #

Violet* disse...

Está lindo o post. Lamento que no fim seja so isso que reste... mas o importante nestas alturas é entendermos que certas coisas na vida têm uma certa duração para lá ficar, com ou sem uma funçao chega uma altura em k têm de partir. E a nós só nos resta aceitar isso =)

débora disse...

isso digo eu. texto, perfeito. :)

souokiko disse...

É verdade menina Marilena :p uhu , tou a espera que digas qql coisa!

Lara Filipa GV disse...

obrigada pelo elogio.
Aodrei o teu blogue também, super bem feito, apesar de simples :) e o que escreves é sentido.
Continua. Beijos.

Sophia disse...

Somos a personagem que resta ...

débora disse...

tem, e ao mesmo tempo não tem comparação.
são temas diferentes, mas este texto está perfeitinho.
já o meu tá muito simples, logo sendo escrito de mim para mim e sobre mim, nunca irá sair bem como quero.

Raquel ♥ * disse...

obrigada querida *.*
este post está mesmo lindo !
também era de esperar , escreves tão bem (:

Sophia disse...

E tu tens, porque há muito que vives sem ele, só que és como eu, ele vive em ti. Mas olha, tens sobrevivido sem ele não tens? Então minha querida, um dia ele vai olhar para trás e vai-lhe faltar lá tu, e ele volta, acredita que ele volta.

diana alba disse...

Obrigada pelas palavras de apoio querida :)

Tediiziinha :) disse...

Compreendo :b
Lindo texto*
Já tou a seguir :)

Lara disse...

obrigada querida (:
adoro essa imagem, também já a usei. é verdade queremos sempre muito e muitas das vezes já o temos.
beijinhos

Raquel ♥ * disse...

não digas asneiras ..
escreves muito melhor que eu querida (:
continua assim *

débora disse...

também gosto do teu, e já te segui no: sorrisos de uma vida, que penso que ainda é este. : o

débora disse...

é sim, tens razão de facto. :)

Patrícia Santos disse...

o blog esta fantástico, *

Marta D'Almeida disse...

bonito está o teu texto :$

Gonçalo disse...

obrigado

Alguém... disse...

Identifiquei-me tanto querida :x
Esta lindo*

Tediiziinha :) disse...

E eu neste!
Adoro mesmo os teus textos :$

Nuno disse...

"Eram encontros em segredo atrás do hospital."
Não eram bem atrás...

Inês disse...

muito obrigada :)

gosto do que escreves.. é sentido, sincero.

Catarina disse...

Querida este texto esta tão forte e verdadeiro.
Nem sei o que hei-de dizer .

Beijinho *

patriciaa disse...

oh muito obrigada :)
este está lindo *.*

Davie disse...

A sério? Mas eu tenho a sensação de que não seguia este teu espaço :/
e obrigado, a séério *-*

A Magia da Noite disse...

há que pegar na personagem e reescrever a história com outros actores.

Juliana disse...

acredita que estou como tu,
já algum tempo..
é horrível,
mas tenho que ir acumulando,
acumulando..

débora disse...

olá, já que segues o meu blog, e como o quero colocar apenas para leitores, agredecia muito que me desses o teu mail, para te poder adicionar.
fico à espera, beijinho. :)

daniel qualquercoisa roque disse...

Oh não podes ir fazer publicidades decentes, senão depois o que é que ponho no blog? :D

jo disse...

o que tenho mais pena, é disso mesmo, que a amizade nunca fique :l

sempre lindo, marilena <3

Neuza disse...

Dói quando nos prometem qualquer coisa e depois simplesmente nos abandonam. Beijinho

Sóniia disse...

lindo :)

JoanaMacedo disse...

Gosto da modificaçao do blog, embora me pareça um pouco triste*
gostei -_-

AL disse...

o importante é disfarçar a ferida e não desistir do resto.

incógnita disse...

mesmo bonito =)

débora disse...

aaaaaaaaaaah. :)

Juliana disse...

isso é bem verdade...

Cris disse...

Às vezes, é preciso.
Parece que não nos levam a sério, ou então que não ligam. -.-'

Gostei muito do texto, apesar da tristeza que expressa.
Eu acho que quem nos deixa sozinhas, não merece que soframos assim.
Há com certeza, quem mereça muito mais o teu tempo do que essa pessoa.

FLÁVIOMATA disse...

O que é esgazeado? :o

FLÁVIOMATA disse...

AHAH, tens razão, tens razão :o

Catarina disse...

Achas mesmo querida ?

Obrigada pelo elogio

DANIELA ROSA disse...

A serio? ah thanks :)
olha, podes adicionar me ? se quiseres ;)

daniela.is.now.on@hotmail.com

**

Catarina disse...

Oh obrigada
Tinha de escrever pois a felicidade é tanta que não posso guardar só para mim.

dannó disse...

lindo (:

DANIELA ROSA disse...

Oh, está bem entao :) **

biazinha disse...

Gosto da música :) Como se chama? Acho que é da Daniela Mercury :p

sunshine disse...

Obrigado **

Sophia disse...

Claro que é, é sinal de que consegues muito mais. Tu tens é de lhe mostrar que estás bem para ele voltar.

Daniela disse...

Eu adorei :)

Joana ' disse...

Gostei querida...
E também eu me sinto sozinha, sem o meu par, neste palco que é a Vida.
Mas, espero, ainda havemos de brilhar muito e receber aplausos infinitos - porque é isso que acontece com as personagens principais! :)
Força*

Enviar um comentário

Liberta a tua mente e deixa que o pensamento te leve palavras aos dedos, partilhando assim comigo ideias, questões e críticas, não deixando nada omitido.
Obrigada pela tua leitura atenta: